terça-feira, 13 de setembro de 2016

SONETO DISTRAÍDO I



Tiago Dias Oliveira



pode ser leve a vida
quando a brisa aveluda a pele.
os poros recebem a lida
ela por si se revele.

no seio da imagem que se afinca
cresce outra sem qualquer vaidade
enquanto brilha e se esconde - brinca
como menino: cresce e desaparece a verdade.

pode ser leve a vida
quando se esquece dela
para se deixar velejar

por todas as dores
capazes de nos reinventar
como botões na sina das flores.


                                                                        Tiago Dias Oliveira






Um comentário: