sábado, 12 de setembro de 2015

A MÁQUINA DE AVESSAR OS DIAS DA MINHA AVÓ



Theo G. Alves


minha avó
inventou uma máquina
de avessar os dias:

antes de sua morte
pôs-se a engendrar
memórias
- gente com asas
- estranhas histórias do tempo
- cães de nomes improváveis
e lindos

eliminou
de seus dias as
pessoas reais -
que pode
haver de mais tedioso
que gente
concreta
ou tijolos de barro e pedras?

minha avó
com suas máquina de
avessar os dias
acordava
a casa no meio da noite
ironizava
a invenção do vento
esquecia
os nomes inúteis das filhas
recriava
o absurdo nãolinear do tempo.

era uma máquina
de costurar avessos -
retalhos
coloridos do tempo:

guardeia para mim
- minha avó
e sua máquina de aventuras -
para usá-la
quando for
meu tempo.


                                                                              Theo G. Alves




4 comentários:

  1. Indicação da poetisa Iara Carvalho.
    Fonte: Preá 27 Maio, Junho, Julho 2014

    ResponderExcluir
  2. A MÁQUINA DE AVESSAR OS DIAS DA MINHA AVÓ - é um poema belíssimo na mensagem e na estrutura. Excelente.

    ResponderExcluir
  3. A MÁQUINA DE AVESSAR OS DIAS DA MINHA AVÓ - é um poema belíssimo na mensagem e na estrutura. Excelente.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir