quarta-feira, 9 de setembro de 2015

PAISAGEM


Racine Santos


De fogo um gavião sobre a caatinga
Sentinela de antigos carrascais
E sobre um chão desfolhado um ouro pinga:
O silêncio tem pontas de punhais

O vento não tem voz. E os animais
Deixam rastros de cinza na paisagem
Inculta e quebradiça nos pragais
Onde as aves se despem da plumagem.

Mas essa paz de praça abandonada
Por tropéis de repente é assaltada
Espelhando no campo sons de lida.

São galopes de antigos cangaceiros
Que lutaram e tombaram em seus terreiros
E que voltam sem peias e sem brida.


                                                                             Racine Santos




Um comentário:

  1. Indicação do poeta Jarbas Martins.
    Fonte: Preá 27 Maio , Junho, Julho 2014

    ResponderExcluir